João Fonseca volta a “arrasar” na Rampa da Serra da Estrela-Covilhã

Pelo segundo ano consecutivo, João Fonseca (Silvercar EF 10) inscreveu o seu nome no palmarés da Rampa da Serra da Estrela-Covilhã, terceira prova do Campeonato de Portugal de Montanha- JC Group, organizada pelo CAMI Motorsport, ao bater Hélder Silva (BRC BR 53) por uma margem de 7.914 segundos, no somatório dos melhores “cronos” de duas das três subidas oficiais de prova.

Como seria de prever, os pilotos dos protótipos com melhor relação peso/potência ditaram a sua lei, mas não foi fácil ao vencedor dominar os 450 cavalos do Silvercar nos 5.240 metros do perímetro da rampa beirã, até porque, à semelhança do sucedido em 2021, apenas faz esta prova num ano.

“É um pouco assustador guiar este carro e ainda mais quando não se compete regularmente com ele, como é o meu caso. No fundo, vim treinar para a prova, pois estou parado desde a edição anterior desta rampa. Valem-me alguns anos de experiência e uma boa memória”, explicou o vencedor.

O piloto da Covilhã, que voltou a alugar a evolução mais evoluída do Silvercar, o EF 10, ao construtor espanhol para correr a rampa da sua terra, está a desenvolver esforços para regressar a tempo inteiro ao campeonato em 2022. “Trabalho nesse projeto que gostaria de ver tornado realidade, porque atualmente não tenho patrocínios…”, confessou Fonseca.

Hélder Silva terminou como o segundo mais rápido, deixando para trás o campeão absoluto em título, José Correia (Osella PA2000). O líder do campeonato concluiu a jornada no último lugar do pódio, não dando hipóteses ao espanhol César Rodriguez que estreou na Covilhã o Osella PA21 adquirido ao ex-campeão europeu Christian Merli.

Se João Fonseca foi o vencedor absoluto e nos Protótipos A, nos Protótipos B foi Antonio Rodrigues (BRC CM 05 EVO) quem triunfou. Nas restantes categorias, Pedro Marques (Porsche 911 GT3 Cup), desta vez sem concorrência, foi primeiro nos GT, Luís Nunes (Ford Fiesta ST R5) venceu nos Turismo 1, enquanto Joaquim Teixeira (Seat CUPRA TCR) triunfou no Turismo 2 e Parcídio Summavielle (Renault Clio RS) no Turismo 3.

Quanto aos restantes vencedores, há a destacar Flávio Saínhas (Ford Escort MKI) nos Clássicos, Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer) nos Legends, Tiago Santos (Citroen AX Sport) na Taça de Portugal de Montanha e de Eva Laranjeira (Peugeot 205 Rallye) na Taça de Portugal de Clássicos de Montanha.

A organização da Rampa da Serra da Estrela-Covilhã, que registou êxito assinalável – o numeroso público presente teve um comportamento irrepreensível a todos os níveis, designadamente no cumprimento das regras de segurança sanitária – já faz planos para o futuro, de modo a garantir a sua continuidade no calendário do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group.

“O CAMI Motorsport já tem articulada com a Câmara da Covilhã um plano de reformulação da rampa para 2021, porque sabe que quando tal for concretizado ela será sempre a melhor do campeonato, pelo seu traçado, pelo seu carisma e pelo público. Claro que neste momento, como quase todas as rampas, necessita de ser melhorada, seja no piso, nos rails ou até na infraestrutura de apoio. Esta prova é mítica e única, pelo que devemos fazer tudo para preservá-la!”, referiu Nuno Loureiro, presidente do CAMI Motorsport.

  • Visualizações: 423

Clube organizador das provas Rali do Alto Tâmega, Rampa Porca de Murça, Rampa Serra da Estrela e Rampa Serras do Porto.

Contactos

CAMI - Clube Aventura do Minho
Rua Gonçalo Zarco, 1129 - Loja 2
4450-685 Leça da Palmeira
  • Tlm + 351 914 314 507‬
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.